Bobby Darin

Walden Robert Cassotto nasceu no Harlem, Nova York no dia 14 de maio de 1936. Foi um cantor de rock and roll e ator americano. A carreira de Darin decolou com uma parceria de composição, formada em 1955 com Don Kirshner, que conheceu em uma loja de doces em Washington Heights. Eles escreveram jingles e canções, começando com "Bubblegum Pop". Em 1956, seu agente negociou um contrato com a Decca Records. As músicas gravadas na Decca tiveram muito pouco sucesso. Darin foi apresentado a Connie Francis, para quem ele ajudou a escrever várias canções. Eles desenvolveram um interesse romântico do qual seu pai, que não gostava de Darin, não aprovou, e o casal se separou. Darin deixou a Decca para assinar com a Atlantic Records. A carreira de Darin finalmente decolou em 1958 quando gravou "Splish Splash". Ele co-escreveu a música com o rádio DJ Murray Kaufman. O single vendeu mais de um milhão de cópias. Fez outra gravação do single em 1958 para a Brunswick Records com uma banda chamada "The Ding Dongs". O single "Splish Splash", foi relançado pela Atco Records como "Early in the Morning" com a banda renomeada como "The Rinky Dinks". O single alcançou a posição 24 nos Estados Unidos.  

 

Em 1959, Darin gravou "Dream Lover" e com ele veio o sucesso financeiro e a capacidade de exigir mais controle criativo de sua carreira. O seu primeiro álbum, That's All foi lançado em dezembro de 1959. Embora Darin se opusesse inicialmente a liberá-lo como um single, a canção foi número 1 por nove semanas. O álbum This Is Darin foi lançado em 1960. Alcançou a Billboard charts por 50 semanas e atingiu o pico de número seis. A partir desse ano, Darin começa uma carreira no cinema, participando de vários filmes em sua carreira. Em 1962, Darin começou a escrever e cantar música country. You're the Reason I'm Living" é o seu quarto álbum de 1963. O álbum alcançou a posição 43 na Billboard 200. Em 1966, teve seu último single no Reino Unido, com uma versão de "If I Were A Carpenter" de Tim Hardin, que atingiu o Top 10 nos EUA e no mesmo ano lançou o álbum com o mesmo nome. Em 1963, Darin lançou o seu último álbum, Bobby Darin Sings Doctor Dolittle. O álbum vendeu mal, recebeu pouca promoção da gravadora e foi posteriormente retirado do catálogo, devido a separação de Darin da Atlantic Records e o início de sua própria gravadora, a Direction

 

Em 1973, depois de não ter tomado antibióticos para proteger seu coração antes de uma visita odontológica, Darin desenvolveu uma esmagadora infecção sistêmica. Isso enfraqueceu ainda mais seu corpo e afetou uma de suas válvulas cardíacas. Em 11 de dezembro, ele se registrou em Cedros do Lebenon Hospital em Los Angeles para outra rodada de cirurgia de coração para reparar as duas válvulas cardíacas artificiais que havia recebido em janeiro de 1971. Na noite de 19 de dezembro, uma equipe cirúrgica de cinco homens Trabalhou por mais de seis horas para reparar seu coração danificado. Logo após a cirurgia terminou na madrugada de 20 de dezembro de 1973, Bobby Darin morreu na sala de recuperação. Ele tinha 37 anos. Em 1990, Darin foi induzido no Rock and Roll Hall of Fame, com o cantor e amigo próximo Paul Anka anunciando a honra. Em 1999, Darin também foi eleito para o Songwriters Hall of Fame. Em 13 de dezembro de 2009, em sua cerimônia de premiação do Grammy 2010, a Academia deu a Darin um prêmio póstumo Lifetime Achievement Award.

 Rockdigital