Charlie Brown Jr.

 

Foi uma banda brasileira de rock. Em 1987, Alexandre Magno Abrão, o Chorão, se mudou para Santos, litoral de São Paulo. Passou a se interessar pela prática do skate e teve uma entrada repentina no cenário musical. Um dia, em um bar local, Chorão substituiu o vocalista de uma banda, quando o mesmo precisou se ausentar, e depois foi convidado para ser vocalista em uma banda.  Em 1990, quando o baixista da banda saiu, Luiz Carlos Leão Duarte Júnior, o Champignon, foi apresentado ao Chorão por músicos conhecidos, para fazer um teste para baixista. Os dois formaram então a banda What's Up, e tentaram divulgar a banda na cidade. Tempos depois Chorão e Champignon decidiram convidar o baterista Renato Pelado. Mais tarde, Marcão e Thiago Castanho completaram a primeira formação do grupo, que ainda não tinha um nome. O nome Charlie Brown Jr. só iria ser escolhido em 1992, quando Chorão, atropelou uma barraca de água de coco com o desenho do Charlie Brown, o protagonista da tira Peanuts. Chorão, era skatista, chegando a figurar nas melhores posições do ranking de diversos campeonatos brasileiros, e costumava se apresentar nos shows em cima de um skate. Por volta de 1993, começaram a tocar no circuito underground de Santos e São Paulo e a fazer shows em vários eventos de skate.

 

Foi nesta época que Chorão procurou o produtor musical Rick Bonadio, então presidente da Virgin Records no Brasil, e lhe entregou a fita demo chamada Charlie Brown Jr. O produtor gostou do som da banda e os contratou. O primeiro álbum, Transpiração Contínua Prolongada, foi lançado em 1997, e foi bem recebido pelas rádios. Em 1999, a banda lança o seu segundo álbum, Preço Curto... Prazo Longo. De 1999 a 2006, a canção "Te Levar" foi tema do seriado Malhação, da Rede Globo. O guitarrista Thiago Castanho saiu da banda no fim da turnê. Como um quarteto, o Charlie Brown Jr. lançou seu quarto álbum, 100% Charlie Brown Jr. - Abalando a sua Fábrica. Enquanto a banda emplacava vários hits nas rádios, os primeiros boatos de desentendimentos entre os integrantes começavam a ser noticiados. Em 15 de abril de 2005, o vocalista Chorão foi surpreendido com o anúncio de que todos os outros músicos da banda estavam deixando o grupo, alegando divergências contratuais. Contrariando as expectativas sobre o fim da banda, Chorão apareceu com uma nova formação do Charlie Brown Jr.. Em maio de 2007, a imprensa noticiou que Marcão e Chapignon estariam usando o nome da banda indevidamente no exterior. O nono álbum, Ritmo, Ritual e Responsa, chegou às lojas no final de setembro de 2007. Depois de sete anos na EMI, a banda muda para a gravadora Sony Music.

 

A banda lança, em setembro daquele ano, o álbum, Camisa 10 (Joga Bola até na Chuva). A banda rompeu com a gravadora Sony Music, e a banda passou a trabalhar de forma independente. Marcão oficialmente volta ao grupo. Em julho daquele ano, o contrato com o baixista Heitor Gomes foi encerrado, e Champignon voltou ao grupo. Durante um show da turnê em Apucarana, no Paraná, Chorão criticou o baixista, e após quase cinco minutos, Champignon deixou o palco e o show continuou sem o baixista. Na madrugada do dia 6 de março de 2013, o vocalista do Charlie Brown Jr., Chorão, foi encontrado morto em seu apartamento, localizado na zona oeste da cidade de São Paulo. Em abril o baixista confirmou que os integrantes sobreviventes iriam formar uma nova banda, A Banca, onde Champignon assumiria os vocais. No dia 9 de setembro de 2013, Champignon foi encontrado morto em seu estúdio na sua residência em São Paulo, após ter efetuado dois tiros, um para teste em direção ao chão acertando em um de seus instrumentos musicais e outro na região de sua boca resultando em seu falecimento. O décimo segundo álbum da banda, La Família 013, foi lançado de forma póstuma, em 8 de outubro de 2013 pela Som Livre, após seu lançamento inicial em setembro ser adiado pela morte de Champignon.

 Rockdigital