Lobão

João Luiz Woerdenbag Filho nasceu no Rio de Janeiro no dia 11 de outubro de 1957. É um cantor, compositor, escritor, multi-instrumentista, editor de revista e apresentador de TV. Segundo o próprio cantor, o apelido Lobão surgiu ainda na escola, devido a ser guloso e à mania de se vestir com um macacão de jardineiro preso por um alça só. Na vida pessoal, ele teve problemas no relacionamento com os pais. Foi expulso de casa pelo pai, aos 19 anos. Sua carreira começou aos dezessete anos. Participou de uma peça teatral e em seguida entrou para a banda Vímana. Também faziam parte da banda Luis Paulo e Fernando Gama. Três anos depois, com o fim do grupo, Lobão seguiu sua carreira de baterista, tocando com Luiz Melodia, Walter Franco e Marina Lima. Fundou a banda Blitz, e saiu do grupo antes mesmo do sucesso comercial. Foi Lobão quem deu o nome à banda, às vésperas de um show, após uma indecisão do grupo. Lobão ficou sabendo que a banda seria entrevistada por uma revista de grande circulação, fingiu que continuaria como baterista da Blitz só para sair na capa.

 

Em seguida, com a revista debaixo do braço e a fita de "Cena de Cinema" nas mãos, foi procurar uma gravadora. Vinte minutos depois, já tinha assinado contrato com a RCA Victor na sua carreira solo, e riscado o seu nome da capa do álbum da banda. Em retaliação, desenharam, no lugar dele, a cara do Lobo Mau. Lobão, começa então sua carreira solo com o lançamento do álbum, Cena de Cinema, em 1982. Em seguida forma a banda Lobão e os Ronaldos com a cantora e tecladista Alice Pink Pank, ex-Gang 90 e as Absurdettes, e o guitarrista Guto Barros, que lança o álbum, Ronaldo Foi Pra Guerra. A banda tem uma vida curta e Lobão segue carreira solo mantendo alta rotatividade na mídia, lançando o single "Decadence Avec Elegance" no mesmo ano e o álbum, O Rock Errou, lançado em 1986. Lobão é preso por porte de drogas em 1987, passando três meses na cadeia. Ali desenvolve o álbum, Vida Bandida. Lobão participou do Hollywood Rock em 1990 e do Rock in Rio II em 1991. Lobão passa um período fora da mídia. Retorna com a apresentação no Hollywood Rock em 1996, como convidado de Gilberto Gil.

 

Suas atitudes polêmicas voltariam a ter evidência em 1999 depois de seu rompimento com as gravadoras e o lançamento do álbum, A Vida é Doce num esquema inédito, com distribuição pela Internet, bancas de jornais e lojas de departamento. Após o sucesso da vendagem e de crítica com seus álbuns independentes, lançou a revista Outracoisa. Seu décimo álbum, Canções Dentro da Noite Escura, lançado em 2005, foi também lançado pela revista. Em abril de 2007, lançou o álbum, Acústico MTV, que foi premiado com o Grammy Latino na categoria melhor disco de rock. Lobão excursionou com a Turnê Elétrico 2011, e gravou o CD e DVD, Lobão Elétrico: Lino, Sexy & Brutal (Ao Vivo em SP), gravado em outubro de 2011, no Citibank Hall, em São Paulo. Em 2013 participou da Virada Cultural, evento organizado pela Prefeitura de São Paulo. Em 2013 o Canal Bis exibiu o documentário Universo Lobão, que conta sobre sua carreira. Em 2015, gravou seu primeiro álbum de inéditas em 10 anos, O Rigor e a Misericórdia, que foi lançado em janeiro do ano seguinte, onde Lobão executou todos os instrumentos e produziu o álbum. No final de 2016, o músico anunciou a Turnê A Chamada de quatros shows ao lado da banda Sepultura.

 Rockdigital