É uma banda brasileira de rock progressivo. A banda foi formada na cidade de São Paulo em 1971 com o nome Cabala, pelo ex-Incrível Manito nos teclados, saxofone e flauta, Pedrinho Batera na bateria e vocal, Pedrão Baldanza no baixo, viola e vocal, Marcinha no coro, Egídio Conde na guitarra, Dino Vicente nos teclados e Rangel na percussão. O grupo adotou o estilo rock progressivo, com elementos de psicodelismo. As coisas começaram lentamente até a banda passar a participar de festivais. Em uma dessas apresentações, foram vistos por olheiros da gravadora GEL que recomendaram a contratação do Som Nosso de Cada Dia. Com a contratação, no ano de 1973, enfrentaram problemas com a gravadora. A gravadora não se animou com o material, adiando o seu lançamento indefinidamente. A banda abriu os shows do Alice Cooper no Rio de Janeiro e em São Paulo. Foram cinco shows em julho que levaram a uma grande exposição da banda. Com a boa repercussão, especialmente dos teclados de Manito na canção "Massavilha", a gravadora resolve lançar o seu álbum de estreia, Snegs, que foi lançado em 1974, após quase um ano da sua gravação.

 

Com o lançamento do álbum, o grupo se apresenta como atração principal em diversos festivais, como o primeiro Festival de Águas Claras e o Festival Rock da Garoa, ambos em 1975. Nesta época, gravam o seu segundo álbum contendo a suíte  "Amazônia", que passam a tocar em apresentações ao vivo. O álbum não foi lançado pela gravadora e, em novembro de 1975, Manito anuncia sua saída da banda. O restante dos membros decidem continuar e a banda passa por diversas formações nos anos seguintes. Em 1976, assinam contrato com a CBS e lançam, no ano seguinte, o seu segundo álbum, Som Nosso, que foi lançado em 1977. Após passar por dificuldades para se manter fazendo shows, a banda acaba em 1978. Em junho de 1993, a banda volta com a formação original para gravar a faixa bônus, "O Guarani" para o relançamento em CD do álbum Snegs, em comemoração aos seus 20 anos de lançamento. Esta volta rende, ainda, duas apresentações em outubro de 1994 que resultou na gravação do álbum ao vivo, Live '94, lançado pela Progressive Rock Worlwide no mesmo ano. No ano seguinte, o falecimento de Pedrinho Batera, levou a banda a um novo hiato. 

 

Em 2004, foi lançado mais um registro fonográfico de apresentações da banda. Desta vez, os membros remanescentes escolheram faixas de diversas fitas cassete existentes com apresentações do grupo entre os anos de 1975 e 1976 e lançaram o álbum, A Procura da Essência – Ao Vivo 1975-1976, pela Editio Princeps. Em 24 de abril de 2008, a banda retornou mais uma vez para apresentações na Virada Cultural Paulista. O show ocorreu no Teatro Municipal. Em 2009 a banda foi a atração principal do Festival Psicodália de Carnaval, em São Martinho, Santa Catarina, e na Virada Cultural Paulista, desta vez na Praça da República. Em 2010, Manito teve problemas de saúde devido a um câncer de laringe, falecendo no ano seguinte. Em 2011, novo registro ao vivo é lançado pela banda, Ao Vivo no Aquarius, pelo selo Museu do Disco. Dessa vez, uma performance realizada em 1976 no Teatro Aquarius, atualmente, Teatro Zaccaro, gravado por um fã dentro do Teatro em 25 e 26 de setembro de 1976, sem nenhum recurso técnico. A partir de 2017, com novo relançamento do álbum Snegs em CD, a banda retorna e passa a tocar em festivais e shows pelo país.

O Som Nosso de Cada Dia

 Rockdigital