Sweet

Foi uma banda inglesa de glam rock. Inicialmente a banda foi chamado Sweetshop com Brian Connolly no vocal, Mick Tucker no vocal e bateria, Frank Torpey na guitarra e Steve Priest no baixo. Em 1970, a banda trocou seu nome para Sweet e assinou um contrato com a Fontana / EMI, lançando quatro singles sem sucesso. Após o fracasso dos quatro singles, Torpey deixou a banda e foi substituído por Andy Scott. A nova formação do Sweet assinou com a RCA Records em 1971, onde foram colocados sob a direção dos compositores Nicky Chinn e Mike Chapman. Os dois escreveram um número de canções pop bubblegum suaves para a banda, a primeira das quais, "Funny Funny", alcançou o número 13 na Uk Singles Chart. Na sequência, a dupla escreveu mais cinco hits Top 40 para a banda, incluindo "Little Willy" e "Wig-Wam Bam", Todas as composições da banda eram mais pesadas que as canções de Chinn e Chapman, caracterizando guitarras de hard rock. Por isso, a dupla decidiu escrever canções mais pesadas para o grupo. "Blockbuster", o primeiro resultado dos dois com abordagem glam rock, foi o maior hit que o Sweet já teve no Reino Unido, alcançando o topo nas paradas no início de 1973. Para os próximos dois anos, Sweet continuou com composições de Chinn e Chapman, incluindo o Top 10 hits "Hell Raiser", "Ballroom Blitz", "Teenage Rampage", e "The Six Teens". O seu segundo álbum, Sweet Fanny Adams, foi lançado em abril de 1974. Na primavera de 1975, Sweet alcançou sucesso com "Fox on the Run", que atingiu o Top 10 na UK Albums Chart.

 

Na América, seu lançamento ajudou "Ballroom Blitz" alcançar o Top 10 no verão de 1975. O álbum duplo, Strung Up, com um lado ao vivo e outro de estúdio, foi lançado no outono de 1975. O Sweet voltou as paradas em 1978 com o hit "Love Is Like Oxygen". Brian Connolly deixou a banda e em seguida, eles lançaram mais três álbuns que tiveram pouco sucesso com Andy, Steve e Mick revezando nos vocais. O seu nono álbum, Identity Crisis, foi lançado em outubro de 1982, e a banda se separou nesse mesmo ano. Em 1984, Brian Connolly formou uma nova versão do Sweet a Brian Connolly's Sweet, sem nenhum dos outros membros originais. Apesar de problemas de saúde recorrentes, Connolly fez uma turnê pelo Reino Unido e pela Europa com sua banda, que foi então renomeada para New Sweet. Seus shows de maior sucesso foram na Alemanha Ocidental, antes e depois da reunificação. Steve Priest foi convidado a se juntar a Tucker e Scott para a turnê australiana de 1985, mas recusou no último momento. Andy Scott e Mick Tucker organizaram sua própria versão do Sweet, a Andy Scott's Sweet, e se apresentou no Marquee Club em Londres em fevereiro de 1986. Mike Chapman contatou Connolly, Priest, Scott e Tucker em 1988, oferecendo-se para financiar uma sessão de gravação em Los Angeles. Em julho de 1990, planos foram feitos para Connolly e sua banda fazerem uma turnê pela Austrália em novembro.

 

Depois de vários outros shows, incluindo um no Dingley Powerhouse, Connolly e sua banda fizeram um show final no Greek Theatre de Melbourne. Em 1990, essa formação se reuniu para a promoção do documentário musical Sweet's Ballroom Blitz. Brian Connolly faleceu aos 51 anos no dia 9 de fevereiro de 1997, de insuficiência hepática e ataques cardíacos repetidos, atribuídos ao abuso de álcool. Mick Tucker faleceu no dia 14 de fevereiro de 2002 de leucemia, aos 54 anos. Em janeiro de 2008, Steve Priest montou a banda Steve Priest's Sweet em Los Angeles. Em 22 de dezembro de 2017, a sua banda iniciou a turnê do 50º aniversário da banda no Whiskey a Go Go, na Sunset Strip de Los Angeles Em 4 de junho de 2020, foi anunciado que Steve Priest havia falecido. Isso deixou Andy Scott como o único membro vivo da formação clássica do Sweet. Os ex-membros de sua banda de apoio tentaram continuar sem ele, lançando material e se apresentando sob o nome de banda Sweet. Isso gerou uma grande controvérsia entre a base de fãs, com relação à afiliação do baterista Richie Onori, cientologista declarado por mais de 25 anos e da associação de Stevie Stewart com a organização, PFANA - Pessoas para uma Nova América, que sugere associações com Q-Anon e outras teorias da conspiração às quais o próprio Steve Priest se opôs veementemente. Onori e Stewart declararam publicamente que têm direitos legais para usar o nome e o logotipo da banda.