rip.png
Bessie Smith

Bessie Smith nasceu em Chattanooga, Tennessee no dia 15 de abril de 1894. Foi uma cantora americana de Blues. No censo americano de 1900, a mãe Laura Smith, reportou que Bessie Smith nasceu em Chattanooga, Tennessee em Julho de 1892. No entanto, para o censo seguinte de 1910, feito em 16 de Abril, sua irmã, Viola Smith, e o fiscal do censo concordaram em registrar seu nascimento como 15 de Abril de 1894, o dia precedente ao censo; aquela data aparece em todos os seus documentos seguintes, e foi a data confirmada por toda a família Smith. Quando ela tinha 9 anos, ela perdeu a sua mãe também, e sua irmã mais velha Viola ficou encarregada de cuidar de seus irmãos e irmãs. Como uma forma de ganhar dinheiro para sua família empobrecida, Smith e seu irmão Andrew começam a se apresentar nas ruas de Chattanooga como um dueto, ela cantando e dançando, ele acompanhando no violão. Sua localização preferencial era na frente do White Elephant Saloon entre as ruas Elm Thirteenth e Elm Street, no coração da comunidade Afro-americana da cidade. Em 1904, o mais velho de seus irmãos, Clarence, secretamente deixou a casa para se juntar a uma pequena trupe viajante de propriedade de Moisés Stokes. Em 1912, Clarence retornou para Chattanooga com a trupe de Stokes e arranjou uma audição para Bessie Smith com seus empresários, Lonnie e Cora Fisher. Ela foi contratada como dançarina em vez de cantora, porque a companhia já incluía Ma Rainey. Smith começou a criar seu próprio show em torno de 1913 no Teatro 81 em Atlanta. No começo da década de 1920, Smith estrelou com Sidney Bechet em How Come?, uma peça musical que chegou até a Broadway, e passou vários anos trabalhando fora do Teatro 81 em Atlanta, Geórgia, se apresentando em teatros negros pela costa leste americana. Após um desentendimento com o produtor de How Come?, ela foi substituída por Alberta Hunter e retornou para a Filadélfia, onde residia.

 

Ela conheceu e se apaixonou por Jack Gee, um segurança com o qual ela se casou no dia 7 de Jjunho de 1923, exatamente quando as suas primeiras gravações eram lançadas pela Columbia Records. O casamento foi tumultuado, com infidelidades dos dois lados. Durante o casamento, Smith se transformou na atração principal no circuito de teatros negros, apresentando um espetáculo que às vezes contava com mais de 40 artistas e fez dela a mais bem paga artista negra de sua época. Em 1929, quando Smith soube sobre o affair de Gee com outra artista, Gertrude Saunders, ela acabou com o casamento, mas nunca realizou legalmente um divorcio. Smith eventualmente encontrou uma lei de direito comum em um velho amigo, Richard Morgan, que era o tio de Lionel Hampton e era contrário ao seu marido. Smith continuou como sua companheira o resto da sua vida. Ela alcançou um grande sucesso com seu primeiro lançamento, uma mistura de "Gulf Coast Blues" e "Downhearted Blues", no qual sua compositora, Alberta Hunter já havia transformado em um sucesso na Paramount Records. Smith se transformou na artista negra mais bem paga de sua época. A Columbia apelidou-a de Rainha do Blues, mas uma jogada de marketing passou o título dela para Imperatriz. Ela fez cerca de 160 gravações para a Columbia, muitas vezes acompanhada pelos melhores músicos de sua época. Em 1929, ela aparece em um fracasso da Broadway chamado Pansy. Ela fez sua única aparição no cinema, estrelando o curta metragem St. Louis Blues, baseado na música de W. C. Handy, dirigido por Dudley Murphy e filmado no bairro Astoria em Nova York. Em 1933, John H. Hammond pediu a Smith para que gravasse quatro faixa pela Okeh Records, a qual tinha sido adquirida pela Columbia.

 

São as suas últimas gravações, e foram feitas em 24 de novembro de 1933, e servem como um exemplo das transformações pelas quais suas apresentações passariam em seus últimos anos, quando ela estava determinada a mudar seu estilo blues para algo mais apropriado a Era do Swing, e são notáveis pelo acompanhamento relativamente moderno. Hammond não ficou totalmente satisfeito com o resultado das gravações, preferindo que Smith voltasse ao seu velho estilo blues, com "Take Me For A Buggy Ride" e "Gimme a Pigfoot" que continuam entre suas gravações mais populares. Em 26 de setembro de 1937, Smith foi seriamente ferida em um acidente de carro enquanto viajava pela auto-estrada U.S. Route 61 entre Memphis, Tennessee, e Clarksdale, Mississippi, com seu amante Richard Morgan que estava dirigindo. Ele tentou evitar bater no caminhão, mas atingiu a sua traseira em alta velocidade. A porta traseira do caminhão arrancou o telhado de madeira do carro de Smith. Ela, que estava no banco do passageiro, sofreu todo o peso do impacto. Morgan escapou sem ferimentos sérios. A morte de Smith foi atribuída a lesões extensas e graves que esmagaram todo o lado direito de seu corpo, que era consistente com uma colisão lateral do automóvel. Ela foi levada para o hospital Afro-americano em Clarksdale onde seu braço direito foi amputado. Bessie Smith não recuperou a consciência, e faleceu naquela manhã. Todos os esforços de Jack Gee para comprar uma lápide foram em vão. A tumba continuou sem lápide até o dia 7 de agosto de 1970, quando uma nova lápide foi colocada, que foi paga por Janis Joplin e Juanita Green, que, quando criança, trabalhou como empregada doméstica para Smith. As suas gravações foram adicionadas ao Grammy Hall of Fame em 1973.