cash.jpg
rip.png
Johnny Cash

 

John R. Cash nasceu em Kingsland, Arkansas no dia 26 de fevereiro de 1932. Foi um cantor e compositor norte-americano de música country. Cash começou a tocar violão e a compor ainda jovem. Ele entrou para a Força Aérea Americana e enquanto servia na Alemanha, Cash compôs uma de suas músicas mais famosas, "Folsom Prison Blues". Depois de ser dispensado, Cash casou-se com Vivian Liberto em 1954, com quem teria 4 filhas, mudou-se para Memphis, Tennessee. Cash assina com a Sun Records e as gravações de "Hey Porter" e "Cry Cry Cry" lançadas em 1955, e se tornou um dos destaques nas paradas de sucesso do Rock. No início da década seguinte, ele se divorcia de Vivian Liberto. A gravação seguinte de Cash, "Folsom Prison Blues", entrou para o Top 5 do country e "I Walk the Line" conseguiu a primeira colocação na mesma parada de sucesso. Em 1957, Johnny Cash se tornou o primeiro artista da Sun Records a lançar um álbum completo. O seu primeiro álbum, Johnny Cash with His Hot and Blue Guitar!, foi lançado em 11 de outubro de 1957. O álbum continha quatro de seus singles de sucesso, "I Walk the Line", "Cry! Cry! Cry!", "So Doggone Lonesome", e "Folsom Prison Blues". No ano seguinte, Cash saiu da Sun e assinou com a Columbia Records depois de uma lucrativa proposta. Ali, seu single "Don't Take Your Guns to Town" se tornou um de seus maiores sucessos. 

 

Cash viciou-se em anfetaminas e barbitúricos, e decidiu começar a longa e difícil jornada rumo à reabilitação. Ele se trancou em casa para tentar se desintoxicar, contando com o apoio irrestrito dos amigos e da que se tornaria sua esposa nos próximos anos, June Carter. O seu décimo nono álbum de estúdio, I Walk the Line, foi lançado em 22 de junho de 1964 pela Columbia Records em 1964. Foi o seu primeiro álbum no topo na Billboard Albums Country. O seu primeiro álbum ao vivo, Johnny Cash at Folsom Prison, foi lançado em 6 de maio de 1968 pela Columbia Records. Cash fez dois shows na Folsom State Prison, na Califórnia, em 13 de janeiro de 1968. O álbum consiste em quinze faixas do primeiro show e duas faixas do segundo. Foi um sucesso nos EUA, alcançando o primeiro lugar na Billboard Albums Country. O single principal, uma versão ao vivo de "Folsom Prison Blues", foi um hit Top 40. O seu segundo álbum ao vivo, Johnny Cash at San Quentin, foi o seu trigésimo primeiro álbum. Foi gravado ao vivo na San Quentin State Prison no dia 24 de fevereiro de 1969 e lançado em 16 de junho do mesmo ano. O concerto foi filmado pela Granada Television, e alcançou o topo nas paradas da Billboard Albums Country e da Albums Pop. O álbum ganhou o Grammy Awards na categoria de Melhor Performance Vocal Country Masculina pela canção "A Boy Named Sue".

 

O seu trigésimo terceiro álbum de estúdio, Hello, I'm Johnny Cash, foi lançado em 26 de janeiro de 1970 pela Columbia Records. Foi o seu primeiro álbum no topo na Billboard Albums Country. A canção "If I Were a Carpenter", um dueto com a sua esposa, June Carter Cash, rendeu ao casal o Grammy Awards na categoria de Melhor Performance Country por um Duo ou Grupo com Vocal. De 1969 a 1971 Cash estrelou seu program de TV The Johnny Carson Show pela rede ABC. O seu trigésimo oitavo álbum, Man in Black, foi lançado em 31 de maio de 1971 lançado pela Columbia Records. O nome do álbum também acabou se tornando o apelido informal de Cash, dado a ele pelo público. Em 1992, Johnny Cash foi incluído no Rock and Roll Hall of Fame. Em 1996, Cash recrutou o acompanhamento de Tom Petty and the Heartbreakers e lançou o seu octagésimo segundo álbum, American II: Unchained, foi lançado em 5 de novembro de 1996 pela American Recordings, e ganhou o Grammy Awards na categoria de Melhor Álbum Country em 1998. A sua esposa, June Carter, faleceu de complicações decorrentes de uma cirurgia do coração em 15 de maio de 2003, aos 73 anos de idade. Menos de quatro meses depois Johnny Cash faleceu devido ao diabetes, aos 71 anos de idade em Nashville, Tennessee. Ele foi enterrado ao lado de sua esposa no Tennessee.