Sly & the Family Stone

Foi uma banda americana de funk e rock. Em Vallejo, Califórnia, os quatro irmãos, Sylvester, Freddie, Rose e Vaetta formaram a The Stewart Four em 1952. Enquanto cursavam o ensino médio, Sylvester participou da The Viscaynes. Ele gravou vários singles solo sob o nome de Danny Stewart. Em 1964, ele havia se tornado Sly Stone, um disc jockey de San Mateo, Califórnia, na estação de rádio KSOL de R&B. Durante o mesmo período, ele trabalhou como produtor musical da Autumn Records. Sly gravou singles solo sem sucesso enquanto estava na Autumm. Em 1966, Sly Stone formou a banda Sly & the Stoners, com Cynthia Robinson no trompete. Na mesma época, Freddie fundou a banda Freddie & the Stone Souls, que incluía Gregg Errico na bateria e Ronnie Crawford no saxofone. Por sugestão do amigo de Sly, o saxofonista Jerry Martini, Sly e Freddie combinaram suas bandas, criando a Sly & the Family Stone em novembro de 1966. No início, a banda se chamava Sly Brothers and Sisters, mas depois de seu primeiro show na Catedral de Winchester em Redwood City, Califórnia, eles mudaram o nome para Sly & the Family Stone. Como Sly e Freddie eram guitarristas, Sly nomeou Freddie o guitarrista oficial da banda e ele aprendeu a tocar o órgão eletrônico. Sly também recrutou Larry Graham para tocar baixo. Vanetta Stewart, Mary McCreary e Elva Mouton se tornaram as Little Sister da banda. A banda assinou um contrato com a Epic Records. O seu primeiro álbum, A Whole New Thing, foi lançado em 1967. Rose Stone se juntou ao grupo como vocalista e tecladista.

 

O single "Dance to the Music" se tornou um sucesso generalizado e alcançou a posição 8 na Billboard Hot 100. No final de 1968, a banda lançou o single "Everyday People", que se tornou seu primeiro hit número 1. A banda encabeçou o Harlem Cultural Festival realizado no Mount Morris Park, Harlem, Nova York, que foi apelidado de The Black Woodstock. No dia 29 de junho de 1969, a  Polícia de Nova York se recusou a fornecer segurança, que foi fornecido por membros do Partido Pantera Negra. O sucesso do álbum garantiu a eles uma apresentação no Woodstock Music and Art Festival no dia 17 de agosto de 1969. Depois de se mudar para a área de Los Angeles no outono de 1969, Sly Stone e seus companheiros da banda tornaram-se usuários pesados de drogas ilegais, principalmente cocaína e PCP, diminuindo as gravações significativamente. Entre o verão de 1969 e o outono de 1971, a banda lançou apenas o single "Thank You", em dezembro de 1969 que alcançou o topo da Billboard Hot 100. No início de 1971, o baterista Errico se tornou o primeiro a deixar a banda. Ele foi substituído por uma sucessão de bateristas. A música "Somebody's Watching You" da Little Sister, é a primeira gravação popular a apresentar o uso de uma bateria eletrônica em sua faixa rítmica. Em 1971, a banda retornou com um novo single, "Family Affair". O seu quinto álbum, There are Riot Goin. 'On, foi lançado em 20 de novembro de 1971 pela Epic Records, e alcançou o topo na Billboard Pop Album e na Soul Album.

 

No início de 1972, Sly contratou o saxofonista Pat Rizzo. Graham saiu da banda e começou a Graham Central Station. Ele foi substituído por Bobby Womack e depois por Rusty Allen. O baterista Gerry Gibson saiu da banda e foi substituído por Andy Newmark em 1973. O seu sexto álbum, Fresh, foi lançado em 1973. Em janeiro de 1975, a banda se reservou no Radio City Music Hall, sem sucesso e eles tiveram que juntar dinheiro para voltar para casa. Logo em seguida, a banda foi dissolvida. Sly manteve uma banda para apoiá-lo em shows ao vivo. A Epic liberou Stone de seu contrato em 1977, e ele assinou um contrato com a Warner Bros., e creditado a Sly & the Family Stone, ele gravou o nono álbum, Back on the Right Track, lançado em novembro de 1979. O décimo e último álbum creditado ao Sly and the Family Stone, Ain't But the One Way, foi lançado em 1982 pela Warner Bros. Records. O álbum começou a existir como um projeto colaborativo entre Sly Stone e George Clinton. Enquanto trabalhavam no álbum, Clinton e o Funkadelic brigaram e finalmente deixaram a Warner, e Sly Stone entrou em isolamento e não pôde ser encontrado, ficando a cargo do produtor Stewart Levine finalizar o álbum. Em junho de 1983, Sly foi preso e uma nova prisão e condenação em 1987 por posse e uso de drogas. Depois, ele parou de lançar música. Os membros fundadores originais do Sly & The Family Stone foram induzidos no Rock & Roll Hall of Fame em 1993. Em 25 de setembro de 2011, o New York Post informou que Sly Stone estava desabrigada e morava em uma van de campista branca em Los Angeles.

 


 

 Rockdigital