Patti Smith

Patricia Lee Smith nasceu em Illinois, Chicago no dia 30 de dezembro de 1946, é uma poetisa, cantora e musicista norte-americana. Em 1967, Smith mudou para Nova York e conheceu Robert Mapplethorpe quando trabalhava numa livraria. Smith foi a Paris com sua irmã e passou a fazer exibições de rua e performances artísticas. Quando ela voltou a Nova York, morou no Hotel Chelsea com Mapplethorpe. Ela sustentava sua carreira nessa época, publicando artigos sobre rock, especialmente na revista Cream. Em 1974, ela fazia shows, inicialmente com o guitarrista e arquivista de rock Lenny Kaye, e mais tarde com a banda que recebeu o nome de The Patti Smith Group

 

Financiada por Robert Mapplethorpe, a banda gravou o primeiro single, em 1974. O lado A "Piss Factory" e o lado B é uma versão de "Hey Joe". The Patti Smith Group assinou contrato com Clive Davis da Arista Records, e em 1975 foi lançado o seu primeiro álbum, Horses. Ela pisou em falso e caiu de um palco altíssimo em Tampa, Florida quebrando vértebras do pescoço. O álbuns Easter de 1978 foi seu disco que obteve maior sucesso comercial, contendo o hit "Because the Night", escrito em parceria com Bruce Springsteen, que chegou ao décimo-terceiro lugar na Billboard Hot 100. Smith, conheceu Fred "Sonic" Smith, ex-guitarrista da banda de Detroit, MC5 que adorava poesia tanto quanto ela e se casaram. Em 1988, ela lançou o álbum Dream of Life que foi bem-recebido. Robert Mapplethorpe morreu em 1989, vítima de AIDS. Fred, seu marido, sofreu um ataque cardíaco e morreu em 1994, e após a morte inesperada de seu querido irmão Todd no mesmo ano, Patti foi encorajada por John Cale e Allen Ginsberg a procurar ajuda.

 

Ela assim o fez e logo tornou-se uma ativa apoiadora do tratamento psiquiátrico para doenças mentais e para a manutenção da saúde mental. Patti saiu em turnê brevemente junto a Bob Dylan em dezembro de 1995. O álbum Trampin em 2004 com a gravadora, Sony, foi aclamado pela crítica e a pôs de volta à Billboard 200 pela primeira vez em muitos anos. Smith foi curadora do Meltdown Festival em Londres, Inglaterra durante junho de 2005. Em agosto de 2005, Smith e sua banda abriram o festival alemão RuhrTriennale e fizeram dois shows no Century of Song. Em 10 de julho de 2005, Smith foi nomeada uma líder da Ordre des Arts et des Lettres pelo Ministro da Cultura na França. A revista Rolling Stone recentemente colocou-a no 47º lugar em sua lista dos cem maiores artistas de todos os tempos.

 Rockdigital