Poison

É uma banda americana de glam metal. Bret Michaels e Rikki Rockett se juntaram para formar a banda The Spectres, em Machanicsburg, Pensilvânia, e recrutaram Matt Smith e Bobby Dall, formando a banda Paris. Após tocarem covers de rock nos bares locais, eles se mudaram para Los Angeles em 1984 e mudaram o nome da banda para PoisonMatt Smith saiu da banda. C.C. DeVille, um guitarrista de Nova York foi contratado em seu lugar. A banda assinou com o selo independente Enigma Records em 1986. O seu primeiro álbum, Look What the Cat Dragged In, foi lançado em 02 de Agosto de 1986. O álbum tornou-se o mais vendido da história da gravadora. A banda saiu em turnês com o Ratt, Cinderella, e Quiet Riot. O seu segundo álbum, Open Up and Say... Ahh!, foi lançado em 21 de Maio de 1988, alcançando o segundo lugar na Billboard 200. O álbum inclui o maior hit da banda, Every Rose Has Its Thorn. O Poison promoveu sua primeira turnê própria em Setembro de 1988. O seu terceiro álbum, Flesh & Blood, foi lançado em 21 de Maio de 1990. Deixando de lado sua imagem Glam, e assumiu uma postura mais madura neste álbum. Apesar do sucesso do Poison, o vício de DeVille em cocaína transformou-se num grande motivo de contendas na banda.

 

Conflitos entre ele e Michaels culminaram numa briga física nos bastidores do VMA da MTV em 1991. DeVille foi demitido e substituído pelo guitarrista Richie Kotzen. O seu quarto álbum, Native Tongue, foi lançado em 1993. A banda saiu em turnê para promover o álbum, mas as tensões ressurgiram, desta vez entre Kotzen e o restante da banda. Descobriu-se que ele estava envolvido com Deanna Eve, na época, a noiva do baterista Rikki Rockett. Kotzen foi demitido, e substituído por Blues Saraceno, que completou a turnê mundial com a banda, incluindo os shows no Festival Hollywood Rock, realizado no Rio de Janeiro e em São Paulo. As gravações do seu quinto álbum foram bruscamente interrompidas em maio daquele ano, quando Michaels se envolveu num acidente de carro, onde ele perdeu o controle de sua Ferrari. Após a recuperação de Michaels em 1995, a banda continuou a gravação do álbum. O álbum foi arquivado sem nenhuma previsão de data para lançamento. Bret Michaels se envolveu com a modelo e atriz pornô Pamela Anderson. Uma versão resumida de uma fita de sexo explícito do casal apareceu na internet em 1998. Através de uma ação judicial, o casal conseguiu que o vídeo fosse removido. C.C. DeVille foi reintegrado ao Poison em 1999, substituindo Blues Saraceno

 

A turnê de reunião com a formação original aconteceu no Pine Knob Amphitheatre, Detroit, em 1999. A banda apareceu no Behind the Music do VH1.  O seu quinto álbum, Crack a Smile... and More!, foi finalmente lançado em 14 de março de 2000, e estreou na posição 131 na Billboard 200. O álbum, Power to the People, foi lançado em 13 de junho de 2000, com o retorno do CC DeVille, que substituiu o Blues Saraceno. O álbum é parte de estúdio, e parte do show ao vivo da bem-sucedida turnê de reencontro. O seu sexto álbum, Hollyweird, foi lançado em 21 de maio de 2002 pela Cyanide Music, e estreou na posição 103 na Billboard 200 e na posição 8 na Independent Albums Chart. Durante o verão de 2004, o Poison participou como banda de abertura na Rock the Nation Tour do Kiss. O Poison ficou praticamente inativo em 2005. O Poison voltou ao cenário musical, comemorando o seu aniversário com a turnê mundial 20 Years Of Rock Tour no verão de 2006. Durante o show em Atlanta em 25 de Agosto daquele ano, Bret Michaels e Bobby Dall se agrediram no palco pouco antes do bis, com Michaels atirando seu microfone em Dall, e Dall atirando seu baixo, machucando o joelho do vocalista.  A banda participou da turnê norte-americana de retorno do 30º aniversário com Def Leppard e Tesla em 2017.

 Rockdigital