yes.jpg
Yes

É uma banda britânica de rock progressivo. Em 1967, o baixista Chris Squire formou a banda Mabel Greer's Toyshop, com o vocalista e guitarrista Clive Bayley, o guitarrista Peter Banks e o baterista Bob Hagger. Eles tocaram no Marquee Club em Soho, Londres, onde Squire conheceu o vocalista Jon Anderson, que trabalhava no bar do La Chasse. Banks saiu da banda. Em junho de 1968, Hagger foi substituído por Bill Bruford, e Banks retornou, substituindo Bayley como guitarrista. Tony Kaye se tornou o tecladista e o quinto membro. O nome Yes foi sugestão de Banks. O primeiro show como Yes ocorreu em um acampamento para jovens em East Mersea, Essex no dia 4 de agosto de 1968. A banda assinou um contrato com a Atlantic Records e o seu primeiro álbum, Yes foi lançado em 25 de Julho de 1969. Peter Banks foi demitido, sendo substituído por Steve Howe. O tecladista Tony Kaye decidiu sair, e foi substituído por Rick Wakeman. O seu quarto álbum, Fragile, foi lançado em 26 de novembro de 1971. Bruford deixou o Yes no verão de 1972, e foi substituído pelo baterista Alan White. O álbum triplo ao vivo, Yessongs, foi lançado em maio de 1973. Rick Wakeman deixou a banda após a turnê de 1973-1974. O Yes escolheu o tecladista suíço Patrick Moraz que chegou durante as sessões de gravação do sétimo álbum, Relayer, lançado em 28 de novembro de 1974. No final de 1976, Moraz saiu, depois que Wakeman foi contratado. Em outubro de 1979, Jon Anderson deixou o Yes, com Wakeman partindo na mesma época. Após a turnê do álbum Drama, Horn saiu do Yes, com White e Squire também saindo. Em março de 1981, foi confirmado que o Yes não existia mais.

 

Em 1982, Squire e White e Trevor Rabin se uniram na nova banda Cinema. O tecladista Tony Kaye também foi recrutado. Kaye saiu após cerca de seis meses de ensaio. Anderson foi convidado para o projeto como vocalista em abril de 1983. Por sugestão dos executivos da gravadora, o Cinema mudou seu nome para Yes em junho de 1983. O seu décimo primeiro álbum, 90125, lançado em 07 de novembro de 1983 pela Atco Records. O single "Owner of a Lonely Heart" é sua única música da banda no topo da parada da Billboard Hot 100 dos EUA. Em 1985, a música instrumental "Cinema" ganhou o Grammy Awards na categoria de Melhor Performance Instrumental de Rock, a única premiação da banda. O Yes excursionou pelo álbum em 1984 e 1985, que incluiu duas apresentações no primeiro festival do Rock in Rio no Brasil. Em novembro de 1995, Anderson, Squire e White ressuscitaram a formação clássica do Yes, convidando Wakeman e Howe de volta à banda. A 35th Anniversary Tour ocorreu em 2004. Em 18 de março de 2003, o planeta menor (7707) Yes foi nomeado em homenagem à banda. O quadragésimo aniversário da Close to the Edge and Back Tour foi cancelada antes dos ensaios, depois que Anderson foi diagnosticado com insuficiência respiratória aguda. Em setembro de 2008, os três membros restantes, retomaram a turnê com o novo vocalista Benoît David, substituindo Anderson. Chris Squire, co-fundador e único membro constante da banda, faleceu no dia 27 de junho de 2015 em Phoenix, Arizona. Ele estava se tratando de um tipo raro de leucemia. 

 

Billy Sherwood se tornou o novo baixista do Yes a pedido de Squire. O Yes se apresentou sem Squire no dia 7 de agosto de 2015 em Mashantucket, Connecticut. Em 7 de abril de 2017, o Yes foi incluído no Rock and Roll Hall of Fame em Nova York. Os músicos indicados foram Anderson, Howe, Rabin, Squire, Wakeman, Kaye, Bruford e White, a mesma formação apresentada no álbum Union e na turnê. Bruford compareceu à cerimônia, mas não se apresentou, enquanto Kaye não compareceu. O álbum ao vivo, Topographic Drama - Live Across America, foi lançado no final de 2017 e é o primeiro do Yes a não apresentar Squire. Em fevereiro de 2017, o Yes fez uma turnê pelos EUA, com destaque no Cruise to the Edge. O Yes fez uma turnê pelos EUA e Canadá com a Yestival Tour de agosto a setembro de 2017. Dylan Howe, filho de Steve, se juntou à banda como um segundo baterista. A turnê foi interrompida após a morte inesperada do filho de Howe e irmão de Dylan, Virgílio. Em fevereiro de 2018, o Yes participou do Cruise to the Edge com o tecladista Tony Kaye como convidado especial. A turnê de 50 anos da banda pela Europa começou em março. Uma turnê nos EUA em junho e julho também incluiu apresentações de Kaye, Horn, Tom Brislin e Patrick Moraz, que havia se apresentado pela última vez com o Yes em 1976. A turnê culminou com uma turnê japonesa em fevereiro 2019. Schellen continua a tocar como um segundo baterista para apoiar White, que teve uma infecção bacteriana nas articulações em novembro de 2017. A turnê foi documentada com o álbum ao vivo, Yes 50 Live, lançado em 2019.