Gary Moore

Robert William Gary Moore nasceu em Belfast, Irlanda do Norte no dia 4 de abril de 1952. É um cantor, compositor e guitarrista virtuoso de rock e blues. Moore cresceu em Castleview Road em frente Stormont Parliament Buildings, na Upper Newtownards Road, no leste de Belfast e saiu da cidade ainda adolescente, por causa de problemas em sua família. Seus pais se separaram um ano depois. Com o objetivo de se tornar um músico, ele se mudou para Dublin aos 16 anos. A maior influência de Moore nos primeiros dias foi o guitarrista Peter Green do Fleetwood Mac, que foi mentor de Moore ao se apresentar em Dublin. Mais tarde, tendo visto Jimi Hendrix e John Mayall's Bluesbreakers em Belfast, seu próprio estilo estava se tornando um som de blues-rock que seria a forma dominante na sua carreira musical. Em Dublin, Moore se juntou ao grupo Skid Row, não a banda americana, com Noel Bridgeman e Brendan "Brush" Shiels. Foi nesse período que deu inicio a sua associação com Phil Lynott. Em 1970, Moore se mudou para a Inglaterra e permaneceu lá, além de dois curtos períodos nos Estados Unidos. Em 1973, sob o nome The Gary Moore Band, ele lançou seu primeiro álbum solo, Grinding Stone, e recebeu o prêmio de álbum do Ano na KTAC-FM / Seattle-Tacoma em 1974. 

 

Nesse mesmo ano, se juntou novamente a Lynott, quando se juntou ao Thin Lizzy depois da partida do membro fundador Eric Bell. De 1975 a agosto de 1978, foi membro do Coliseu II. Com a banda também colaborou no álbum Variations de Andrew Lloyd Webber em 1978. Em 1977, Moore se juntou novamente ao Thin Lizzy, primeiramente como um substituto temporário para Brian Robertson, e em uma base permanente um ano mais tarde. Em julho de 1979, ele deixou a banda para se concentrar em sua carreira solo, novamente com a ajuda de Phil Lynott. A combinação da guitarra baseada de blues de Moore e a voz de Lynott produziu "Parisienne Walkways", que alcançou o Top 10 na UK Singles Chart em abril de 1979 e o álbum Thin Lizzy Black Rose: A Rock Legend que alcançou o segundo lugar na parada de álbuns do Reino Unido. Em 1990, ele tocou o solo de guitarra principal em "She's My Baby" do Traveling Wilburys Vol. 3

 

Depois de uma série de discos de rock, Moore voltou à música blues com o álbum, Still Got the Blues em 1990, com contribuições de Albert King, Albert Collins e George Harrison. Ele ficou tocando blues até 1997, quando voltou ao rock, mas com um som mais suave, mais pop com a balada "Dark Days in Paradise", e em 1999, ele decidiu experimentar uma batidas de Modern Dance com "A Different Beat". Com o álbum, Back to the Blues, Moore voltou ao blues e continuou com este estilo nos albuns, Power of the Blues de 2004, Old New Ballads Blues de 2006, Close As You Get de 2007 e Bad For You Baby de 2008. Gary Moore morreu de um ataque cardíaco durante o sono na idade de 58 anos, durante a madrugada de 6 de fevereiro de 2011. Na época, ele estava de férias com sua namorada no Hotel Kempinski em Estepona, Espanha. Segundo o Daily Telegraph, o ataque cardíaco fatal de Moore foi provocado por uma enorme quantidade de álcool que ele consumira na noite de sua morte. O seu filho, Jack Moore tocou a canção "Danny Boy" na guitarra no funeral de seu pai.  Em 18 de abril de 2011, vários músicos se reuniram para um concerto de homenagem no bar de Whelan, em Dublin, na Irlanda, intitulado "The Gig For Gary". 

 Rockdigital