Foi uma banda inglesa de blues-rock. Todos os integrantes faziam parte da banda Delaney, Bonnie & Friends. A separação do grupo foi causada pelas brigas constantes entre Delaney e Bonnie Bramlett. O tecladista Bobby Whitlock foi para a Inglaterra e morou na casa de Eric Clapton, e durante esse período a dupla costumava fazer jams e compor canções. Logo depois, eles chamaram os demais músicos do Delaney & Bonnie, Dave Mason, Radle e Gordon, e juntos eles formaram o quinteto que se tornou a banda de apoio no álbum, All Things Must Pass de George Harrison. O novo grupo permaneceu anônimo na sua estréia ao vivo em 14 de junho de 1970 no Lyceum Theatre em Londres, sendo chamados simplesmente de Eric Clapton and Friends. A banda embarcou numa turnê de verão por clubes pequenos na Inglaterra, em que Eric Clapton escolheu tocar anonimamente, depois de ter participado do  Cream e do Blind Faith

 

O produtor Dowd, convidou Eric Clapton para um concerto do The Allman Brothers Band em Miami, e o guitarrista ouviu Duane Allman tocando pela primeira vez. Após o concerto, Eric Clapton convidou a banda para uma jam session no Criteria Studios. As jams seriam lançadas anos mais tarde no segundo CD box, The Layla Sessions: 20th Anniversary Edition. Duane gravou algumas canções com o Dominos, e em setembro, ele viajou para cumprir a agenda de shows do The Allman Brothers Band, e voltou no dia 3 de setembro para participar de outras canções com o Dominos. No dia 9, todos participaram da sessão de gravação de "Little Wing" e "Layla". Com o fim das gravações, Eric Clapton convidou Duane para tornar-se o quinto integrante oficial da banda, mas ele recusou, preferindo permanecer fiel à sua própria banda. O álbum, Layla and Other Assorted Love Songs foi lançado em novembro de 1970, foi um fracasso comercial e de crítica. O álbum recebeu pouca atenção, devido a Polydor Records não promover o trabalho como devia, além de não ser divulgado que Eric Clapton integrava a banda. O grupo embarcou numa turnê, visitando diversas cidades dos EUA. Duane, que voltara para sua banda original, participou dos concertos em Tampa, Flórida e em Syracuse, Nova York.

 

Durante a turnê foi gravado o álbum ao vivo, In Concert, no Fillmore East em Nova York. Seis faixas deste álbum foram remasterizadas e incluídas em outro álbum ao vivo, Live at the Fillmore, lançado em 1994. A breve carreira do grupo foi marcada pela tragédia. Ainda durante as sessões de gravação do álbum, Eric Clapton ficou devastado ao saber da morte de seu amigo Jimi Hendrix, e de Duane Allman que morreu em um acidente de motocicleta. Eric Clapton entrou em depressão e vício em drogas. A banda se desintegrou de forma caótica em Londres antes que pudesse completar seu segundo álbum que nunca foi concluído. Radle morreu em 1980 devido a complicações renais associadas ao abuso de álcool e drogas. Jim Gordon, um esquizofrênico não-diagnosticado, matou a própria mãe com um martelo em 1983 durante um surto psicótico. Foi confinado a um hospital psiquiátrico em 1984, onde permanece até os dias de hoje. Com o fim do grupo, Eric Clapton se afastou das gravações e turnês para se dedicar a um intenso vício em heroína, resultando em um hiato em sua carreira só interrompido pelo Concert for Bangladesh de George Harrison em 1971 e no Rainbow Concert em 1973, organizado por Pete Townshend na tentativa de ajudar Eric Clapton a se livrar das drogas.

Derek and the Dominos

 Rockdigital