B. B. King 


Riley Ben King nasceu em Itta Bena perto de Indianola, no Mississippi, no dia 16 de setembro de 1925. Foi um guitarrista de blues, compositor e cantor estadunidense. King foi atraído pela Igreja Pentecostal de Deus em Cristo por causa de sua música. O ministro local ensinou a King seus três primeiros acordes. O programa King Biscuit Time era transmitindo pela rádio KFFA, de blues do Delta do Mississippi. King a ouviu enquanto estava de folga em uma plantação de algodão, e como guitarrista autodidata, ele queria se tornar um músico de rádio. Em 1943, King foi trabalhar como motorista de trator e tocar guitarra com os famosos cantores gospel de St. John's em Inverness, Mississippi. Em 1948, ele se apresentou no programa de rádio de Sonny Boy Williamson no KWEM. As aparições de King levaram a apresentações no Sixteenth Avenue Grill, em West Memphis. Ele trabalhou na WDIA em Memphis como cantor e disc jockey, e recebeu o apelido de Beale Street Blues Boy, mais tarde abreviado para Blues Boy e, finalmente, para B.B.. Foi lá que ele conheceu o T-Bone Walker. No final dos anos 1940 e início dos anos 1950, King fazia parte da cena do blues na Beale Street. Ele se apresentou com Bobby Bland, Johnny Ace e Earl Forest na banda The Beale Streeters. Ike Turner apresentou King aos irmãos Bihari enquanto ele era um caçador de talentos na Modern Records. King estreou na Bullet Records ao lançar o single "Miss Martha King" em 1949, e depois começou a gravar músicas com um contrato com a RPM Records de Los Angeles, uma subsidiária da Modern RecordsKing montou a sua própria banda, a B. B. King Review, que saiu em uma turnê em todo os EUA, com apresentações nos principais teatros e inúmeros shows em pequenos clubes no sul dos EUA.

 

Durante um show em Twist, Arkansas, uma briga entre dois homens causou um incêndio. King saiu junto com o resto da multidão, mas voltou para recuperar a sua guitarra, e mais tarde descobriu que os dois homens estavam brigando por causa de uma mulher chamada Lucille. Ele chamou a sua guitarra de Lucille. O single "Three O'Clock Blues" foi gravado em 1951, e tornou-se o seu primeiro hit de sucesso, além de um dos singles de R&B mais vendidos em 1952, alcançando a posição 3 na Billboard Rhythm and Blues. B. B. King se tornou um dos nomes mais importantes da música R&B nos anos 50, acumulando uma impressionante lista de hits e com aparições em locais importantes como o Howard Theatre em Washington e o Apollo em Nova York. Em 1956, King executou 342 shows e três sessões de gravação. Nesse mesmo ano, ele fundou sua própria gravadora, a Blues Boys Kingdom, com sede na Beale Street, em Memphis. Em 1962, King assinou um contrato com a ABC-Paramount Records, que foi comprada pela MCA Records e foi posteriormente comprada pela Geffen Records. Em novembro de 1964, King registrou o seu primeiro álbum ao vivo, Live at the Regal no Regal Theatre. No final da década de 1960, o novo gerente Sid Seidenberg levou King a conhecer os artistas de blues-rock como Eric Clapton e Paul Butterfield que estavam popularizando o blues entre o público branco. King abriu um show na turnê americana de 1969 dos Rolling Stones. Ele ganhou um Grammy Award de 1970 por sua versão da música "The Thrill Is Gone". King foi induzido no Blues Hall of Fame em 1980, no Rock and Roll  Hall of Fame em 1987 e no Official Rhythm & Blues Music Hall of Fame em 2014. 

 

Em 2000, ele e Clapton se uniram novamente para gravar o álbum, Riding With the King, que ganhou um Grammy Award de Melhor Álbum de Blues Tradicional. Em 2006, King fez uma turnê mundial de adeus, apesar de permanecer ativo depois. A turnê foi parcialmente apoiada pelo guitarrista da Irlanda do Norte, Gary Moore. O The B.B. King Museum and Delta Interpretive Center foi inaugurado em 13 de setembro de 2008. Em 2007, King tocou no segundo Crossroads Guitar Festival de Eric Clapton. No verão de 2008, King tocou no Bonnaroo Music and Arts Festival em Manchester, Tennessee, onde recebeu a chave da cidade. Também em 2008, ele foi incluído no Hall da Fama do Hollywood Bowl. Ele também contribuiu no álbum de Cyndi Lauper, Memphis Blues, que foi lançado em 22 de junho de 2010. Em 2011, King tocou no Glastonbury Music Festival, e no Royal Albert Hall, em Londres. A Rolling Stone classificou King em sexto lugar na lista de 2011 dos 100 maiores guitarristas de todos os tempos. Em 5 de julho de 2012, King fez um concerto no Byblos International Festival no Líbano. Em 26 de maio de 2013, King apareceu no New Orleans Jazz Festival. Sua ultima apresentação ao vivo foi no House of Blues em Chicago, no dia 3 de outubro de 2014. Após o show, um médico diagnosticou King com desidratação e exaustão. Os oito shows restantes de sua turnê foram cancelados por problemas de saúde causados por complicações da pressão alta e diabetes. B. B. King morreu enquanto dormia em 14 de maio de 2015, aos 89 anos de idade, de demência vascular causada por uma série de pequenos derrames como consequência de seu diabetes tipo 2.

 Rockdigital